Salário mínimo em Portugal: O valor de 2022 e o impacto

O governo antes de ir a votação no início do ano de 2022 lançou o novo valor para o salário mínimo em Portugal. Agora, os portugueses dispõem de um salário mais atrativo, mas que o impacto será inferior ao desejado, saiba por que neste artigo.

Aumento do salário mínimo em Portugal

Com a entrada de 2022 os portugueses constataram o salário mínimo em Portugal a ser aumentado, onde consta agora do valor de 705 euros. Assim, face ao ano transato, 2021, o mesmo é superior em 40 euros. Antes, Portugal contava com um salário mínimo de 665 euros e o objetivo passa por, até 2023, o mesmo alcançar os 750 euros.

A evolução do salário mínimo em Portugal

Os portugueses seguem, desde 2015, uma subida ligeira do salário mínimo, com uma média, dos últimos 7 anos, a rondar os 4,5%. O maior aumento foi mesmo para este ano de 2022, onde a subida foi de 6,01%. Porém, o aumento é muito sentido desde há 10 anos para cá, onde o salário estava em 485 euros. Agora, veja a evolução que teve o salário mínimo em Portugal nos últimos anos.

AnoSalário mínimoAumento
2022705€6,01%
2021665€4,72%
2020635€5,83%
2019600€3,4%
2018580€4,1%
2017557€5,1%
2016530€5,0%
2014 e 2015505€4,1%
Entre 2010 e 2013485€2,1%
2010475€5,6%
2009450€5,6%
2008426€5,7%

O impacto do salário mínimo nos portugueses

Muitas pessoas limitam-se a entender a subida do salário mínimo como um ponto positivo para o país. Porém, mesmo isso sendo um fator positivo, a verdade é que os sucessivos aumentos do salário mínimo em Portugal não acompanha a inflação que se vive a nível mundial.

Neste caso, a subida do salário mínimo, em 40 euros, terá pouco impacto, quer nas contas mensais dos portugueses, quer ao nível de IRS (mudança na retenção de fonte) para os futuros anos. Ainda que tenham existido ajustes no mesmo, a verdade é que o custo de vida, em Portugal, sobe com muita mais velocidade que os salários.

O salário e o custo de vida

Portugal ainda está longe do custo de vida de outros países como França ou Luxemburgo. Todavia, os salários de outros países têm mais reflexão e impacto na vida dos cidadãos do que em Portugal. Aqui, em 2022 e infelizmente, é muito difícil uma pessoa conseguir viver sozinha, pelo impacto não só do mercado imobiliário, mas também o impacto do preço dos combustíveis, por exemplo.

Os gastos que tornam Portugal incómodo

Em suma, percebemos que o aumento do salário mínimo em Portugal não consegue acompanhar o aumento do custo de vida e há vários aspetos que tornam Portugal um país incómodo para a gestão financeira. Mais de 30% da população portuguesa vive do salário mínimo em Portugal e, muitas delas, têm filhos e despesas que influenciam o dia a dia.

Assim, é preciso ter noção de alguns aspetos para viver com mais clareza em Portugal. Inicialmente, é necessário ter noção do que saber qual é o seu salário líquido (poderá calcular o seu salário líquido na calculadora do Blog Poupadinhos) todos os meses podem dar ênfase a um orçamento mensal mais agilizado e ter mais cuidado para ser uma pessoa cómoda no país.

A partir daí, é preciso ajustar a realidade dos gastos ao que é o salário de cada um de nós. Seguidamente, um resumo dos gastos em Portugal que se tornam incómodos:

Gastos (uma pessoa)Custo médio
Renda500€
Supermercado250€
Combustível ou transportes públicos80€
Internet + Televisão40€
Eletricidade, gás e água70€
Ginásio30€
Seguro saúde30€
Almoço/jantar fora de casa15€
Gastos variam consoante a zona do país. Neste caso, os valores são baseados no Norte do país.


Subscrever
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments