Um Guia para Encontrar Emprego na Holanda

Share on email
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Um guia para encontrar emprego na Holanda

É muito comum nos portugueses procurarem novas oportunidades fora do país — a Holanda costuma ser uma boa opção.

Neste guia, ensinamos-lhe a como encontrar emprego na Holanda.

Mercado de Trabalho na Holanda

Existem muitas oportunidades na Holanda.

O país possui uma ampla gama de empresas internacionais e multinacionais. Existem também muitas agências de recrutamento destinadas a trabalhadores estrangeiros em empregos na Holanda.

Como poderá ver, encontrar emprego na Holanda talvez não seja assim tão difícil — as oportunidades são muitas.

A Holanda tem uma economia relativamente estável, apoiada por muitos investidores estrangeiros, incentivados por condições fiscais vantajosas.

Segundo a EuroStat, os números de desemprego são um dos mais baixos da União Europeia.

Existem vários setores de empregos prósperos e em crescimento na Holanda. Isso inclui agricultura, alimentação, indústrias criativas, produtos químicos, energia, IT, saúde e ciências, logística e a indústria de serviços.

Vagas de Emprego na Holanda

Trabalhadores altamente qualificados na Holanda estão em grande demanda, tanto que há um processo rápido de emigração para recebê-los. Há também benefícios fiscais (a regra de 30% do imposto) para alguns funcionários internacionais.

Este grupo inclui engenheiros, aqueles com habilidades técnicas, especialistas em IT, aqueles que trabalham com finanças, bem como pessoas com experiência em vendas, marketing e atendimento ao cliente.

Outros empregos demandados na Holanda incluem profissionais e graduados que trabalham nas áreas de saúde, impostos, gerentes interinos e educação.

É possível ver os setores com maior número de vagas, além das vagas nos setores público e educacional.

Salários de Trabalho na Holanda

Conforme a Numbeo, o salário líquido médio mensal na Holanda é de pouco mais de 2.341 € por mês. O site de rendimentos e salários Gemiddeld Inkomen lista salários iniciais para vários cargos.

Os salários iniciais mensais mais elevados são para odontologia (4.000 €) e farmácia (3.300 €). Os salários iniciais mais baixos para os cargos qualificados são dança e música (1.200 €) e artes visuais e design (1.300 €).

Em termos de salários médios, os Países Baixos têm uma pontuação bastante elevada nos países da União Europeia. 

Segundo os números de 2018, os custos trabalhistas na Holanda foram os 5º mais altos da Europa e mais de 25% acima da média da UE.

O salário mínimo na Holanda depende da idade sendo revisado semestralmente. O atual salário mínimo mensal para trabalho a tempo inteiro para maiores de 21 anos é de 1.653,60€.

Cultura de Trabalho na Holanda

Os holandeses geralmente trabalham 36 – 40 horas semanais, às vezes divididas em apenas quatro dias. 

Em geral, o trabalho na Holanda é muito bem estruturado nas organizações. A maior parte do trabalho acontece durante o horário normal de trabalho (ou seja, entre as 9h e 17h), embora o trabalho fora do horário e em turnos também seja comum. A menos que, seja no nível gerencial, normalmente não se espera que os funcionários façam horas extras.

A sociedade holandesa é relativamente igualitária e isso traduz-se no local de trabalho. 

Na realidade, as empresas holandesas costumam ter uma estrutura organizacional horizontal e geralmente seguem planos passo a passo.

Leis e Direitos Trabalhistas na Holanda

As leis trabalhistas holandesas são bastante extensas e tendem a favorecer o empregado, principalmente no que diz respeito à demissão. 

O seu contrato deve especificar todos os detalhes, incluindo a duração do contrato, direitos do funcionário e condições de trabalho.

Os acordos trabalhistas em várias indústrias holandesas foram elaborados como resultado de acordos coletivos de trabalho (collectieve arbeidsovereenkomst – CAO). Os funcionários podem se beneficiar deles mesmo que não façam parte de um sindicato.

Requisitos para Trabalhar na Holanda

Requisitos para Trabalhar na Holanda

Visto de Trabalho na Holanda

Se é da União Europeia (EU), Espaço Econômico Europeu (EEE – UE mais Islândia, Liechtenstein e Noruega) ou Suíça, pode viver e trabalhar na Holanda sem a necessidade de uma autorização de trabalho ou residência.

No entanto, precisará de se registar junto às autoridades holandesas.

Se for de qualquer outro lugar, o seu empregador normalmente precisará de uma autorização de trabalho (tewerkstellingsvergunning  ou TWV) para si, e também deverá possuir uma autorização de residência.

A maioria dos funcionários se qualificará para a  autorização de trabalho e residência individual na Holanda, embora algumas categorias de pessoas, como  estudantes na Holanda  e  trabalhadores sazonais na Holanda, ainda precisem de autorizações de trabalho e residência separadas. 

Outros, como os trabalhadores altamente qualificados na Holanda e os titulares do Cartão Azul EU, precisam apenas de autorizações de residência e não de autorizações de trabalho.

Requisitos de Idioma para Trabalhar na Holanda

Não precisa falar holandês para trabalhar na Holanda — na verdade, o inglês é a principal língua de negócios em muitas empresas. 

Contudo, as suas hipóteses aumentam se falar holandês. Provavelmente acabará a trabalhar na Holanda para uma grande empresa internacional se não falar holandês.

Se trabalha para uma empresa menor, geralmente precisa falar holandês para participar de uma reunião ou fazer, por exemplo, uma apresentação.

Expatriados que falam francês, alemão, holandês ou uma língua escandinava estão sempre em demanda. Para aprender holandês, pode encontrar muitos cursos de língua holandesa na própria Holanda.

Qualificações para Trabalhar na Holanda

A sua hipótese de encontrar trabalho na Holanda é maior se possuir pelo menos um diploma. Para descobrir se a sua qualificação é reconhecida ou se a sua profissão é regulamentada na Holanda, visite a Nuffic (a organização para cooperação internacional em educação).

Se conseguir uma entrevista para um emprego, precisará mostrar depoimentos originais ou referências de ex-empregadores. Por isso, certifique-se de trazer diplomas, certificados de graduação e depoimentos de empregadores quando se mudar para a Holanda.

Números Fiscais e de Segurança Social na Holanda

Também precisará de um Citizen Service Number (burgerservicenummer  ou BSN) antes de começar a trabalhar na Holanda. Todas as pessoas precisam desse número de segurança social, que poderá obter ao registar-se na câmara municipal ao chegar.

Como encontrar Empregos na Holanda

Tal como em Portugal, os Países Baixos também têm inúmeros portais de emprego.

EURES

Se é da EU, EEE ou Suíça, pode pesquisar empregos na Holanda no site EURES (European Employment Services). EURES é uma rede de portais de emprego gerida pela Comissão Europeia e concebida para facilitar a livre circulação no EEE.

Além de procurar trabalho, pode publicar currículos e obter aconselhamento sobre questões jurídicas e administrativas envolvidas no trabalho na Holanda (ou em qualquer outro país da EU/EEE ou Suíça).

UWV

O site UVW Werkzoekenden é o serviço público de empregos e tem uma rede de sites parceiros e agências de empregos. Pode visitar uma das suas filiais para obter conselhos e informações, bem como procurar trabalhos na Holanda.

Sites de Empregos

Muitas empresas publicam as vagas diretamente com agências de recrutamento (veja abaixo), onde pode encontrar listas extensas de sites de empregos na Holanda. Contudo, alguns empregos também podem ser encontrados em bancos de dados de empregos online, como:

Agências de Recrutamento

Muitas empresas holandesas dependem de agências de recrutamento (uitzendbureaus) para encontrar funcionários, e é uma forma comum de encontrar trabalho na Holanda. Pode visitar as agências pessoalmente, mas também existem muitas agências de recrutamento “online”.

Sites de empregos de agências para falantes de inglês e outras línguas:

Sites de empregos de agências de empregos especializadas:

Sites de empregos de agências de emprego em geral:

Candidatar-se a um Emprego na Holanda

Os processos de candidatura a empregos na Holanda são bastante semelhantes aos de muitos outros países. Geralmente, precisa enviar um currículo ou preencher um formulário de inscrição. Para cargos mais qualificados, geralmente precisam ser acompanhados por uma carta de apresentação.

Se for bem-sucedido nesse estágio inicial, será normalmente convidado para uma entrevista. Isso também pode ser acompanhado por um teste de habilidades, dependendo da função para a qual se inscreveu.

O seu empregador potencial pode solicitar referências de empregadores anteriores ou estabelecimentos de ensino para atestar as suas credenciais. Isso nem sempre acontece e é mais comum em grandes empresas internacionais, mas deve estar preparado para ter uma ou duas boas referências à mão.

Apoio enquanto Procura Trabalho na Holanda

Agência de Seguros de Funcionários da Holanda (Uitvoeringsinstituut Werknemers Verzekeringen – UWV) fornece informações e apoio para quem procura emprego na Holanda.

O UVW também administra o seguro-desemprego na Holanda. No entanto, os benefícios são baseados em seguro e determinados pela quantidade de tempo que passou a trabalhar no país.

Os residentes estrangeiros geralmente não têm acesso aos benefícios da previdência social quando se mudam para a Holanda. Mesmo os residentes da EU/EFTA têm de esperar três meses antes de fazerem uma reclamação.

Existe formação profissional e educacional contínua (CVET) para os desempregados e à procura de trabalho na Holanda. Isso ocorre principalmente através de provedores do setor privado, embora algum financiamento do governo esteja disponível para acessar os cursos. Isso geralmente é restrito àqueles que têm direito a benefícios de desemprego.

Começar um emprego na Holanda

Depois de ter a sorte de encontrar um emprego na Holanda, existem algumas coisas que você pode querer considerar e resolver. Esses incluem:

  • Verificar se o seu empregador o inscreveu em planos de seguro, como seguro contra acidentes. Caso contrário, pode valer a pena fazer qualquer seguro baseado no trabalho para o qual não esteja coberto.
  • Verificar quais são os planos de previdência com o seu empregador e se pode querer complementá-los com planos de previdência privada.
  • Tomar as providências necessárias para o imposto de renda, por exemplo, verificando se tem direito ao subsídio de 30%.

Alguma dúvida? Diga-nos abaixo.

Deixe um Comentário