ADVOGADO – O que faz, formação e salários em Portugal

tudo sobre advogados

Prosperas em influenciar e persuadir os outros? Estás interessado na justiça e na lei? Talvez queiras considerar uma carreira como advogado!

Se procuras emprego em Advogacia, poderás visualizar ofertas de emprego no nosso portal.

O que é um Advogado?

A origem da profissão remonta à Grécia antiga, quando os oradores falavam em nome de amigos ou cidadãos, a seu pedido. Embora agissem como advogados, conforme a lei ateniense, os oradores não podiam ser pagos pelos seus serviços, nem se podiam organizar como uma profissão jurídica.

Os primeiros advogados da Roma antiga, por volta de 204 AC, receberam pagamento pelos seus serviços quando o Imperador Cláudio legalizou a profissão e levantou a proibição de honorários.

O que faz um Advogado?

Um advogado tem várias funções que vão para além do julgamento básico no tribunal. Pesquisar informação, redigir documentos, mediar disputas e aconselhar os clientes sobre os seus direitos legais são apenas algumas das responsabilidades envolvidas, dependendo da área do direito.

A lei é tão ampla e extensa que é impossível para um único advogado prestar aconselhamento jurídico com sucesso em cada área diferente do direito. Pode ser comparado a um médico que se concentra numa área específica do corpo ou num tipo específico de enfermidade ou doença — os advogados também se especializam em uma ou duas áreas do direito.

Abaixo está uma lista das especializações em Direito:

Especializações em Direito

Como relatado anteriormente, os advogados também se especializam em áreas do direito. Nomeadamente, essas especialidades são:

  • Direito Contencioso;
  • Constitucional;
  • Direito Administrativo;
  • Do Trabalho;
  • Direito Fiscal;
  • Direito Internacional;
  • Penal;
  • Direito Comercial;
  • Direito da Propriedade Industrial e Intelectual;
  • Registos e Notariado;
  • Valores Mobiliários;
  • Direito dos Seguros;
  • Desporto;
  • Direito do Urbanismo, do Turismo;
  • Imobiliário;
  • Consumidor;
  • Ambiente;
  • TIC;
  • Medicina;
  • Energia;
  • Entre outros…

Como ser Advogado em Portugal?

A cada ano que passa, em Portugal, o ramo da advogacia é cada vez mais exigente. Com isso, para te tornares num advogado, irás precisar de:

  • Licenciatura em Direito.
  • Estágio de 18 meses (Irás precisar da inscrição na Ordem dos Advogados para poderes realizar o estágio).
  • Exame final.
  • Inscrição como Advogado na Ordem.

Quando acabas a Licenciatura em Direito, poderás optar por tirar um Mestrado. No entanto, o mestrado não é obrigatório e poderás fazê-lo só se desejares.

Salário de Advogado em Portugal

Como todas as carreiras, a de advogado não difere — poderás ter que passar por alguns desafios até alcançares a remuneração que procuras.

Não existem valores fixos, sendo que eles podem variar de especialidade para especialidade. Mas, normalmente, um advogado em início de carreira poderá ganhar entre 650 € e 1200 € mensais. Um advogado com alguma experiência, poderá ganhar entre 1400 € e 1700 € mensais.

À medida que fores ganhando experiência o teu “valor” no mercado irá aumentar. Se conseguires chegar ao patamar de ser requisitado por grandes sociedades nacionais ou internacionais, poderás vir a ganhar mais de 5000 € mensais.

O que torna um Advogado, num grande Advogado?

Grandes advogados investiram muito tempo e esforço para compreender as pessoas, construir relações e ser grandes líderes. Têm grandes capacidades de comunicação (tanto escrita como verbal), um elevado nível de inteligência, excelentes capacidades analíticas e excelentes capacidades de advocacia.

Eles têm uma paixão pela sua especialidade, um alto nível de compromisso com o seu trabalho e com o seu cliente, e são peritos na sua área. Também compreendem os objetivos dos seus clientes, e advogam com base nisso; não apenas com base na lei em si.

Quais são os aspetos negativos de ser um advogado?

Uma carreira de advocacia pode ser exigente e “stressante”. Algumas queixas comuns dos profissionais do direito são: longas horas, prazos judiciais, pressões de cobrança, mudanças de leis, acordos de alta pressão, e clientes difíceis.

Se aumentares a pressão dos negócios, as tecnologias legais em constante evolução e o endividamento das faculdades de Direito, é fácil perceber porque é que os advogados por vezes estão “stressados”.



Subscrever
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments